Onde estão os laudos de Whey Protein 2017?

Há muito tempo não ouvimos falar de laudos de Whey Protein. Esse ano de 2017, do contrário do que eu mesmo achava, foi bem fraco nesse sentido. O que houve? Ninguém mais faz laudos?

Laudos whey 2017 análise de suplementos

Tivemos nos últimos anos uma gama enorme de laudos de suplementos sendo feitos e divulgados aos quatro ventos. Eu mesmo publiquei artigos sobre laudos de Whey Protein feitos por terceiros. Nestes anos, a venda de suplementos bateu record em cima de record. Pesquisas da ABENUTRI – Associação Brasileira de Empresas de Produtos Nutricionais – indicavam que 2017 seria mais um ano de record em vendas. Mesmo com o impeachment da Dilma ainda se tinha esperança de um bom ano de vendas.

Mas aí vieram as gravações com o Temer e o que parecia estar se ajeitando degringolou de vez! Inflação, desemprego, dólar e tudo mais que podia atrapalhar atrapalhou. Vimos um dos mais vendidos Whey Protein saltar de aproximadamente R$ 99,00 para mais de R$ 150,00 em poucos meses. Importar suplementos ficou quase proibitivo. Tudo isso diminuiu muito a atividade do setor de suplementos, e com isso, os seus fiscais/laudos.

Laudos do Clube do Whey

Em 2016 eu decidi focar meus esforços em um modelo de negócio que fosse possível financiar laudos de Wheys e outros suplementos sem nenhuma influência de fabricantes. Após dezenas de horas de pesquisas e testes, cheguei a um modelo parecido com o atual da empresa americana Labdoor.

Então antes de colocar em prática meus planos, resolvi conversar com eles, para saber se eles viriam para o Brasil em um futuro próximo. A resposta foi um convite para trabalhar juntamente com eles aqui do Brasil. Como expliado nesta página, eu aceitei o convite e direcionei meus esforços para ajudá-los com a revista Labdoor no Brasil.

Ou seja, pelo Clube do Whey já não haveria tempo hábil para fazer laudos, visto que o processo não é tão simples como parece. Precisa de duas ou mais amostras, guardar contra-prova do mesmo lote, registrar, digitalizar resultado, etc. etc.

Não bastasse isso, recentemente tentaram roubar o Clube do Whey. Sim, você leu certo, tentaram roubar o nome do site (ou talvez o próprio site, posteriormente). Não é só os bens físicos que temos que tomar cuidado para não nos roubar, a propriedade intelectual é também muito cobiçada, principalmente se tiver um site com muitos acessos em jogo.

Pois é, o pessoal curte ganhar uma grana sem muito esforço… E o pior é que para me defender desse ataque, precisei gastar preciosos dinheiros que havia ganho com a venda da Planilha Montadora de Dietas (olha o jabá aí, hahaha!). Com esse dinheiro (e tempo gasto) dava para fazer uma dezena de laudos!

Laudos de Whey da Labdoor

Enquanto escrevo este artigo, a Labdoor ainda não fez nenhum laudo de suplemento no Brasil. Restringindo-se apenas à revista da Labdoor que é exclusiva para brasileiros.

Quanto maior a roda, mas demorado é para que ela gire. A Labdoor é uma empresa de milhões de Dólares, qualquer decisão deve ser tomada com muita cautela, por isso não é da noite para o dia que teremos laudos de produtos brasileiros vindo deles.

Para maiores detalhes, veja o artigo que escrevi sobre a Labdoor no Brasil.

E os laudos do Félix Bonfim?

Sim, os laudos mais esperados desde a treta que rolou entre o Félix Bonfim e o Álvaro Reis da Body Action não rolaram. Aqueles que seriam feitos em laboratório estrangeiro, conforme falei no artigo sobre Laudos 2016. A princípio, eles nunca foram divulgados. O que aconteceu de verdade não sei, e tenho a impressão de que nunca saberemos.

O que esperar de 2018?

Sinceramente, nada! Não é possível prever o futuro, principalmente depois de tanta turbulência na economia e na política. Se considerarmos que 2018 é ano de eleição presidencial, então, mais difícil ainda.

Da minha parte, pretendo focar na educação no consumo de suplementos, trazendo cada vez mais informação relevante conforme posso. E se a procura aumentar, certamento farei novos laudos, sem problemas.

Posts Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios marcados *

Você pode utilizar os seguintes caracteres HTML e os seguintes atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>