Amino Spiking – Como não cair nesse golpe

Por acaso o seu Whey Protein é “enriquecido” com algum aminoácido? Saiba quem realmente pode estar ficando rico com isso! Como se não bastasse vender farinha no lugar de Whey Protein, alguns fabricantes resolveram intensificar a prática do Amino Spiking, um artifício para enganar laudos de quantidade de proteína em Whey Protein. Vamos ver como isso funciona e como não cair nesse golpe.

Como detectar AminoSpiking

O que é Amino Spiking

Como vimos no artigo sobre aminoácidos, uma proteína completa é formada por diversos aminoácidos, alguns não são essenciais, pois o nosso corpo é capaz de produzi-los, outros são essenciais, portanto é necessário ingeri-los na dieta. O Whey Protein possui uma das melhores combinações desses aminoácidos para construção de massa muscular, com altos níveis de aminoácidos essenciais que participam ativamente do processo de síntese proteica, por isso seu valor biológico é bastante alto.

Johan Gustav Kjeldahl

Johan Gustav Kjeldahl

Os aminoácidos são encontrados naturalmente no soro do leite, mas também podem ser extraídos individualmente, inclusive de outras fontes de proteína. Alguns são extraídos de forma mais cara e outros de forma mais barata. Amino Spiking ou Amino Acid Spiking consiste em aumentar a quantidade total de proteína do Whey adicionando aminoácidos mais baratos em sua composição.

Veja como funciona

Em um teste quantitativo de proteínas (o mais usado é o método de Kjeldahl), o que é levado em consideração é a quantidade de nitrogênio. Basicamente mede-se a quantidade de nitrogênio e multiplica-se por uma variável que, no caso do soro de leite, é 6,25. Este valor é uma estimativa que se faz baseada na quantidade de nitrogênio presente nesta proteína, que é por volta de 16% (1/0,16 = 6,25). Considerando que todos os aminoácidos possuem nitrogênio em sua fórmula, é possível enganar o consumidor misturando um aminoácido mais barato no Whey Protein.

Isso significa que você não estará consumindo uma fonte completa de proteína quando utiliza um produto assim. Além disso, você estará consumindo uma grande quantidade dos aminoácidos menos efetivos para a síntese proteica. E não é só isso, a coisa toda só piora, continue lendo…

Principais aminoácidos utilizados em Amino Spiking

Taurina e Glicina são os mais utilizados por conta do baixo preço destes. Para você ter uma ideia, no Alibaba.com Formula Taurinapodemos encontrar estes aminoácidos por até US$ 1.00 o quilo quando comprado em grande quantidade. Nos EUA o preço pode ser maior, mas não chega nem perto do Whey Protein Concentrado (matéria prima), por exemplo, que pode ser encontrado por US$ 15.00 o quilo.

A Taurina (C2H7NO3S), quando usada na prática de Amino Spiking, acusa 0,714g por grama adicionada aoFormula Glicina Whey Protein no teste de quantidade proteica (método Kjeldahl). Só aqui já se pode roubar o consumidor em muito dinheiro, considerando o baixo preço dessa matéria prima. Mas pense então na Glicina (C2H5NO2), que no teste de quantidade proteica acusa 1,19g de proteína por grama adicionado ao Whey Protein! É realmente um absurdo, mas não pára por aqui.

O problema fica ainda mais feio quando analisamos a Creatina (C4H9N3O2), que acusa 1,8g de proteína por Formula creatinacada grama de material analisado! Isso mesmo, e se for creatina anidra esse valor passa a ser 2,05g. Por isso, fique longe de marcas que adicionam Creatina no seu Whey Protein. Não que a creatina seja ruim, mas quando misturada ao Whey Protein ela causa esse prejuízo todo.

Outros aminoácidos não essenciais também são usados, porém com menor frequência, como a Arginina e o Ácido Glutâmico.

Isso é lamentável, mas o pior de tudo é que isso não é proibido pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Qualquer fabricante pode simplesmente adicionar aminoácidos livres mais baratos no Whey Protein para mascarar um produto de baixa quantidade proteica e estar em conformidade com a ANVISA.

Como não cair no golpe do Amino Spiking

Existem alguns cuidados básicos que se pode tomar para evitar cair nessa roubada que é o Amino Spiking. Eu separei alguns para compartilhar com você:

  • Leia o rótulo atentamente. Se o fabricante avisa que incluiu algum aminoácido na fórmula do seu Whey Protein, veja o quanto foi adicionado e o quanto veio do soro do leite mesmo. Ainda assim, você estará assumindo o risco de que o fabricante possa ter colocado mais aminoácido de forma livre do que o rótulo diz.
  • Procure o perfil de aminoácidos no rótulo do Whey Protein. Lembre-se de que Glicina, Arginina e Ácido Glutâmico ocorrem naturalmente no soro do leite e por isso estes devem estar no aminograma. Procure comparar perfis de aminoácidos de diferentes marcas (utilize o CompareWhey para facilitar) e desconfie se a quantidade de algum destes for muito superior em comparação com outro.
  • Ache um estranho no ninho. Diferentemente de Glicina, Arginina e Ácido Glutâmico, a Taurina e a Creatina não são naturalmente encontradas em quantidades significativas no soro do leite, portanto, se você encontrar uma destas no perfil de aminoácidos é muito provável que elas tenham sido adicionadas (amino spiking).
  • Leia atentamente a lista de ingredientes. Procure por qualquer aminoácido declarado como ingrediente. Também pode ser algo como: amino complex, amino blend, reinforced protein matrix, etc. Alguns exemplos:

exemplos-de-amino-spiking

Note que nestes exemplos é impossível dizer a quantidade exata de aminoácidos que foram adicionados à formula. Os fabricantes não são obrigados a divulgar as quantidades de cada ingrediente em sua fórmula. Podemos sim ter uma ideia da quantidade conforme a posição que estes items aparecem na lista, quanto mais próximos do primeiro ingrediente, maior a sua quantidade. E o pior de tudo é que “erros” na dosagem podem ocorrer e o ingrediente principal pode acabar sendo um aminoácido barato.

Talvez você esteja se perguntando: Por que um fabricante que pratica Amino Spiking divulgaria que adiciona aminoácidos baratos na lista de ingredientes? Parece mais fácil simplesmente adicionar os aminoácidos baratos e não comunicar nada aos clientes, não é mesmo? Simples, primeiro porque caso seja feito um teste específico para algum aminoácido e der positivo, o fabricante não poderá ser punido pois avisou que este item consta na fórmula. Segundo porque eles normalmente eles usam isso como jogada de marketing enaltecendo as propriedades do aminoácido adicionado.Como detectar aminospikingPortanto, o mais indicado em caso de dúvida é simplesmente não comprar o produto, assim evitamos financiar uma empresa que lucra enganando seus clientes. Agindo assim estaremos dando espaço às empresas que jogam limpo com o consumidor e possuem uma lista de ingredientes clara e enxuta, sem muitos items obscuros.

Mas e se o rótulo não trouxer nenhum indício de Amino Spiking?

Bem, neste caso, apenas uma análise laboratorial específica para desmascarar ou não a empresa. Mas é claro que ainda assim podemos nos orientar pela reputação da empresa, se outros produtos possuem indicação de Amino Spiking, se algum já caiu em análises quantitativas ou não, se o Whey estiver muito barato, etc.

Este foi sempre o meu objetivo com o Clube do Whey, levar a informação mais precisa e isenta possível para que você aprenda a fazer a escolha certa, baseada nas suas necessidades, no seu conhecimento e na sua opinião. Note que neste post não há um único exemplo de marca de Whey Protein que pratique ou não Amino Spiking, pois minha intenção é que você aprenda a identificar essas marcas por conta própria, sem depender de listas que se desatualizam com o tempo.

E pensando nisso eu estou escrevendo um eBook que deve reunir todas as informações necessárias para se fazer uma boa escolha de Whey Protein, disponibilizada de maneira organizada e resumida em um material gratuito. Basta clicar no banner abaixo e se cadastrar para o recebimento assim que ele estiver pronto.

Amino Spiking é sempre ruim?

É verdade que nem sempre a intenção do fabricante é boa, mas não podemos deixar de lembrar que existem fabricantes honestos e bem intencionados que somente querem agregar valor ao seu produto, adicionando assim ao Whey Protein alguns ingredientes que vão de fato ajudar o consumidor com seus resultados.

Estou falando, por exemplo, de aminoácidos essenciais, que normalmente são mais caros do que o próprio Whey, como os BCAA’s (Leucina, Isoleucina e Valina). No mercado de suplementos atual essa prática é rara e quando ocorre normalmente é para mascarar uma matéria prima pobre destes nutrientes. Além disso, para um controle melhor da dieta do cliente, consumir BCAA’s juntamente com Whey Protein deve ser uma escolha dele e de seu nutricionista. Sem contar que um bom Whey Protein, quando se adiciona BCAA’s, deve ter um custo semelhante à dos dois produtos quando comprados juntos, ou seja, não há muita vantagem financeira nessa prática.

Portanto, tome cuidado com a jogada de marketing que se utiliza abertamente no ramo da suplementação, quando se adiciona um aminoácido qualquer no Whey Protein e se exaltam suas propriedades individuais, relatando que o produto final irá lhe ajudar com recuperação da fadiga muscular, regulação do apetite, melhora do humor, fertilidade ou qualquer um dos benefícios individuais que determinado aminoácido traz. Para saber dos benefícios que cada aminoácido agrega, leia o artigo sobre aminoácidos que escrevi uns meses atrás.

Espero ter ajudado você a não cair em mais um golpe para enganar o consumidor de suplementos, caso tenha alguma dúvida, fique à vontade para perguntar aqui em baixo, na seção de comentários. E se este artigo lhe ajudou de alguma forma, provavelmente ajudará seus amigos e parentes também, portanto compartilhe-o com quem você sabe que usa suplementos e evite muito prejuízo.

Posts Relacionados:

15 Comentários

  1. 1

    Obrigado pelo conteúdo, vou passar a prestar mais atenção nesta questão a partir de agora!

  2. 3

    Parabéns pela matéria. Site com ótimo conteúdo. Chega de enganação. Estou compartilhando com os amigos.

  3. 5

    Muito bom o artigo. Obrigado por compartilhar a informação. Só queria ressaltar que tanto o Ácido Glutâmico (que facilmente se converte em Glutamina no corpo), como a Arginina, são aminoácidos bastante requisitados pelos atletas. Muitas pessoas, inclusive, compram suplementos extras para aumentar a ingestão especificamente destes aminoácidos. Por isso, para alguns, a adição do Ácido Glutâmico e da Arginina no Whey pode ser vista como positiva.

    • 6

      Muito obrigado pela visita e comentário, Paulo!

      Realmente há casos em que o Amino Spiking não é de todo mal, eu até separei uma seção no artigo para ratificar isso. Mas eu sinceramente ainda tenho minhas dúvidas de que aminoácidos livres (seja quais forem) deveriam ser adicionados ao Whey Protein.

      Por exemplo a Arginina, que você citou, ela tem até 3 vezes mais nitrogênio que a maioria dos aminoácidos, portanto dentro do Whey ela fica até 3 vezes mais cara. Além disso, se o atleta precisar suplementar com algum aminoácido isolado, provavelmente é porque a quantidade que ele precisa é muito difícil de se extrair da alimentação, isso significa que não é a quantidade adicionada no Whey Protein que supriria essa demanda.

      Portanto, eu acredito que suplementar aminoácido isolado fica muito mais em conta quando se compra separadamente. Mas concordo que não é de todo mal quando se adiciona alguns tipos de aminoácidos no Whey Protein. :)

      Abç!
      Jonatas

  4. 7

    Seu site merede ser duvulgado para toda comunidadd de praticantes de musculação. Parabéns pela iniciativa. Abs, Fábio

  5. 8

    Excelente artigo. Mas o q fazer entao p se adquirir um whey q cumpre o q diz? Desde ja obrigado.

  6. 10
  7. 11

    Obrigado amigo,por se preocupar com o próximo e oferecer-nos informações tão importantes para nossos objetivos.
    Pessoas como você,que pensam no próximo,fazem uma grande diferença no mundo. 👍

  8. 13

    Pô Jônatas muito legal o tópico, mas sei que sua intensão não foi defamar marcas, mas podia listar algumas nacionais e importadas que não usa dessa prática assim antas como eu compra certo!. Valeu

  9. 15

    boa noite….qual das whey, vc acha melhor na sua opnião??

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios marcados *

Você pode utilizar os seguintes caracteres HTML e os seguintes atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>